quarta-feira, 26 de novembro de 2008

The Eighties (II)!

E quanto mais vejo, mais vontade dá em dançar! Yes, it's the 80s!!!!

THE EIGHTIES (I)

Hoje acordei assim...

sábado, 22 de novembro de 2008

Encontro em Beja!

Como sempre, foi um dia muito especial. Cada vez gosto mais destas cachopas, carago! Este encontro serviu para me despedir (por pouco tempo, meninas) destas mulheres que conheci no pior momento da minha vida (e da delas) e que sem elas, a minha vida já não tem o mesmo sentido. Como diz a nossa menina do norte: ADORO-VOS!


video

E claro, o nosso pensamento esteve sempre com duas meninas especiais



Não percam o jornal da noite da RTP1 no domingo. Fiquem atentos!

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Tenho saudades, avó...


Lembro-me todos os dias do dia em que vi a minha avó pela última vez. Estava ainda no IPO a recuperar da cirurgia, e ela e o meu avô vieram ver-me a Lisboa. Lembro-me tão bem do seu ar meigo, das gargalhadas que demos, de eu lhe dizer que já tinha uns caracois como os dela, de me queixar que suava muito e não me podia limpar como devia ser, de ela, como uma verdadeira avó que era, dizer-me que eu não cheirava nada mal e estava linda... Tenho saudades, avó, tenho muitas saudades...
Tenho saudades das mensagens para o móvel que me mandava todos os dias, como esta: "então está tudo? Aqui temos sol e não chove. Beijinhos". Bastava isto para eu começar bem o meu dia, até mesmo os piores. Saudades de falar com ela ao telefone, de me enroscar no sofá da Maia e ver televisão com ela, de ir à feira com ela, até do tempo de menina, quando vinha passar férias com eles e apanhava umas boas palmadas por não gostar de comer! Tenho saudades, avó, muitas mesmo! Sei que está comigo, onde quer que esteja, estará sempre no meu coração e sei que tenho uma luz não sei aonde a iluminar-me o meu caminho.
Beijinhos com saudades, avó...

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Há um ano...

... Estava eu a ser operada e a sonhar que estava nas compras na Mango! Pois é, para quem não sabe disso, lembro-me de acordar ainda no bloco e perguntar ao enfermeiro onde estava, pois achava que estava na Mango, tinha-me sentido mal e que me levaram para o hospital! Pode uma coisa dessas?! Também ao acordar, lembro-me do meu cirurgião olhar para mim e apenas dizer-me: "correu tudo bem e tem duas mamas, Lueji". Com isso é que não contava mesmo, pois fui para a operação sem saber se me faziam a reconstrução logo às duas. Essa sim, foi a grande surpresa, a melhor que me podiam ter feito!
E como estas datas começaram a ser importantes para mim, hoje é dia de comemorar! O que fazer, ainda não sei, mas comemorar, isso de certeza!
Beijinhos e obrigada a todos pelo apoio. Nunca me esquecerei das palavras que li quando voltei a casa uma semana depois do dia 13 de Novembro de 2007.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Desafio vindo da Querubim

1 - Publicar uma foto pessoal


2- Escolher uma banda ou um cantor

U2

3- Responder a algumas perguntas com títulos de músicas ou nomes de cantores e/ou bandas:

a) És homem ou mulher?

Garota de Ipanema - Tom Jobim

b) Descreve-te

Who's that girl - Madonna :-)

c) O que as pessoas acham de ti?

Heroine - U2

d) Como descreves o teu último relacionamento?

Devolva-me - Adriana Calcanhoto

e) Descreve o estado actual da tua relação com o teu namorado/companheiro ou parceiro ou whatever

Will You Marry Me - Lenny Kravitz

f) Onde querias estar agora?

Isto é Angola - Hélvio

g) O que pensas a respeito do amor?

O Sopro do Coração - Clã

h) Como é a tua vida?

Walking On The Moon - Police

i) O que pedirias se pudesses ter só um desejo?

Love Revolution - Lenny Kravitz

j) Escreve uma frase sábia

Friends Will Be Friends - Queen

4- Por fim cabe-me desafiar 4 pessoas

Manuela - http://maisumbocadinho.blogspot.com/

Isa - http://umaluznaescuridao.blogs.sapo.pt/

Imel - http://imel-almamater.blogspot.com/

Alda - http://viveroutravez.blogspot.com/

terça-feira, 11 de novembro de 2008

33 anos de Independência!

País Novo (Música de Maya Cool)

vou contar-vos a história de um povo
que tem tudo pra sorrir de novo
vou falar-vos da velha coragem
sacríficios e muitas viagens
vou falar do soldado tombado
anulando o sorriso rasgado
do kandengue que sofreu calado
e do povo que estava cansado
vou falar dessa terra de glórias
nossa angola de muitas memórias

vou falar de um povo que quiz
finalmente agora feliz

vou mostrar-vos uma nova terra
agora sem guerra
Angola... do meu coração
muangolê
não se deixa
não vacila a hora é essa
dá-me a tua mão
para junto comigo bumbar
nossa Angola juntos levantar
Angola do meu coração... (3x)
vou falar do artista sofrido
que pintou trinta anos de guerra
finalmente hoje tem a honra
de pintar anos brancos de paz
vou falar desse craque mantorras
dos golaços do nosso akwá
mano brincadeira tem hora
paz e alegria aqui mora
vou falar pra você que emigrou
na esperança de vida melhor
olha o teu povo te espera
teu povo te espera
vou falar do meu povo de novo
sem esquecer nosso craque sayovo
vou falar-vos dos palancas negras
os do penta do meu coração
vou falar do tuga que ficou
no gingar dessa negra angolana
prá europa nunca mais voltou
e com a garina do marsal ficou
esse povo que um dia chorou
e a deus seu destino entregou
tuapandula sukuiangue
finalmente agora feliz
o passado sabemos foi duro
mas o futuro esta aí é seguro
tuapandula sukuiangué
finalmente agora feliz...


video

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

E FEZ-SE HISTÓRIA!

CONGRATULATIONS, SENATOR BARACK OBAMA!

domingo, 2 de novembro de 2008

E mais do Teatro!

Mulheres levam doença ao palco

São mulheres que têm pelo menos duas coisas em comum: todas venceram o cancro da mama e nenhuma tem experiência de palco.Nas tardes de domingo juntam-se no Cineteatro Casimiros, em Rio Maior, para falar abertamente sobre a sua experiência e encenar uma peça de teatro em que a doença é o assunto central.
Esta "ideia" está a ser desenvolvida pela oficina de artistas Quem não tem Cão, de Rio Maior. "A partir dos relatos de cada mulher, vamos ficcionar uma história, que no final não será a história concreta de nenhuma delas, mas uma em que todas se revejam", explica ao CM Rui Germano, principal dinamizador do projecto, acrescentando não querer trabalhar com actrizes, apenas com mulheres que sintam na pele o drama do cancro da mama. Perante "um desafio enorme", o próprio ainda não sabe o que vai apresentar, mas diz sentir-se "muito confiante, pois o grupo mostra estar bastante motivado".
Ao primeiro encontro, há duas semanas, vieram oito mulheres. Antes do segundo, a novidade espalhou-se nos blogues e apareceram várias caras novas, o que deu grande alento a Rui Germano, que está curioso quanto ao número de participantes que vai conseguir reunir. Nos ensaios, divididos em duas partes, não há formalidades. Primeiro, as mulheres sobem ao palco e conversam abertamente sobre a doença. Sem segredos ou preconceitos, relatam na primeira pessoa o medo que as invadiu no momento da descoberta e a angústia de contar à família.
As técnicas de expressão e representação chegam num segundo momento do ensaio, onde se trabalha um esboço de texto, ainda incipiente. "Muitos dos exercícios feitos em teatro vasculham a intimidade das pessoas, têm a ver com o abrir de caixas, com o dar a conhecer fragilidades que nos assustam", sustenta Rui Germano, para quem "é neste sentido que o projecto pode ser extremamente enriquecedor para quem nele participar".


DETALHES


ESTREIA POR DEFINIR


Rui Germano ainda não tem data de estreia para a peça.


ÂMBITO NACIONAL


O projecto reúne mulheres de Rio Maior, Lisboa, Caldas da Rainha e Ovar, mas encontra-se aberto à participação de quem pretender fazer parte dele.


DE OVAR PARA RIO MAIOR


Laurinda Almeida é quem se desloca de mais longe, pois reside em Ovar. "Senti-me bastante à vontade, pois falámos de uma realidade pela qual todas passámos", disse ao CM.


(Correio da Manhã, 1 de Novembro de 2008)

sábado, 1 de novembro de 2008

Teatro Rosa



Para além de lindas e maravilhosas, somos também famosas!